Aprenda Tudo Sobre os Verbos

O QUE É / CARACTERÍSTICAS
  • Verbo é a palavra que indica fato, ação, estado, processo, ocorrência ou fenômeno.
  • Verbo é a classe de palavras que admite mais flexões: de pessoa, número, tempo, modo e voz. Os verbos não sofrem flexão de gênero nem de grau.
  • A conjugação dos verbos regulares é feita de acordo com sua terminação.

Existem três tipos de conjugação para os verbos regulares:

  • Primeira conjugação: verbos terminados em AR.
  • Segunda conjugação: verbos terminados em ER.
  • Terceira conjugação: verbos terminados em IR.
O verbo PÔR e seus derivados (repor, depor, contrapor) pertencem a segunda conjugação (ER) porque originalmente o verbo pôr era poer.

Verbos Regulares são aqueles que:

  • O radical não sofre alteração em nenhuma conjugação.
    Exemplos: amar, beber, partir. Tu amas, ele amará, eu amava.
  • A terminação (desinência) segue o padrão de conjugação sem modificações. Ou seja, todos os verbos regulares terminados em AR terão a mesma terminação em determinada pessoa, modo e tempo verbal. Eu falo, tu falas, ele fala, nós falamos, vós falais, eles falam.
ESTRUTURA DOS VERBOS
Aprenda sobre as partes que formam os verbos.
Cada verbo é composto por: radical, tema (vogal temática), desinência modo-temporal e desinência número-pessoal.
  • Radical: é a parte invariável do verbo, a que contém seu significado.
    Por exemplo: no verbo cantar o radical é cant.
  • Tema: é a junção do radical com a vogal temática (a vogal que sucede o radical). É a vogal temática que determina a qual conjugação pertence o verbo.
  • Desinência modo-temporal: Como o nome já diz, mostra em que modo e tempo o verbo está conjugado.
    Exemplo: Cantávamos (indica o pretérito imperfeito do indicativo).
  • Desinência número-pessoal: Diz se o verbo está conjugado no singular ou no plural e em que pessoa.
    Exemplo: Cantamos (primeira pessoa do plural).
FLEXÃO DOS VERBOS
Os verbos são flexionados em pessoa, número, tempo, modo e voz. Isso significa que sua conjugação, a forma como se apresenta, muda de acordo com estes aspectos.
PESSOA E NÚMERO
Por “pessoa” entende-se pronomes pessoais, que podem ser: primeira (eu,nós), segunda (tu,vós) ou terceira (ele, eles). E “número” quer dizer singular ou plural. Ou seja, o verbo será flexionado conforme o pronome pessoal no singular ou no plural.
  • Primeira pessoa do singular: EU.
    Exemplo: Eu trabalho.
  • Segunda pessoa do singular: TU.
    Exemplo: Tu trabalhas.
  • Terceira pessoa do singular: ELE.
    Exemplo: Ele trabalha.
  • Primeira pessoa do plural: NÓS.
    Exemplo: Nós trabalhamos.
  • Segunda pessoa do plural: VÓS.
    Exemplo: Vós trabalhais.
  • Terceira pessoa do plural: ELES.
    Exemplo: Eles trabalham.

MODO
São as formas assumidas pelo verbo para expressar um fato. Na Língua Portuguesa existem três modos;

  • Indicativo – Verbos conjugados neste modo denotam certeza.
    Exemplos: Eu cantei. Tu dizes. Eles ouviram. Nós partiremos.
  • Subjuntivo – Esse modo denota uma possibilidade ou dúvida, ou seja, uma incerteza. Exemplos: Se eu cantasse. Que eu cante. Quando eu cantar.
  • Imperativo – Expressa uma ordem, pedido ou conselho.
    Exemplo: Faça agora.

Atenção!

Estas ideias relacionadas aos verbos não devem ser tidas como absolutas, pois veja:

  • Pode-se usar o indicativo para expressar situações hipotéticas.
    Exemplo: Se eu te vejo no bar, brigo contigo.
  • Pode-se usar o subjuntivo para expressar situações reais.
    Exemplo: Como estivesse faminta, comeu muito.
  • Pode-se fazer pedidos ou ordenar sem o uso do imperativo.
    Exemplo: Você pode me ajudar?
TEMPOS VERBAIS
Existem basicamente três tempos em que os verbos podem ser conjugados, tanto no modo indicativo como no subjuntivo. Destes três tempos principais surgem derivações que veremos no decorrer deste estudo.
  • Presente – Verbos conjugados neste tempo indicam ações que acontecem no momento atual ou são habituais.
    Exemplos: Eu estudo. Tu colhes. Eles surgem.
  • Pretérito – Verbos expressam ações passadas, que aconteceram antes da pessoa falar. Exemplos: Ele falou. Eu corri. Eles mentiram.
  • Futuro – O evento é posterior ao momento da fala.
    Exemplos: Tu comprarás. Nós venderemos. Vós caireis.

VOZ
A categoria gramatical “voz” indica, na oração, se o sujeito pratica ou recebe a ação. Pode ser ativa, passiva ou reflexiva.

  • Voz Ativa: O sujeito pratica a ação.
    Exemplos: As crianças obedeceram a mãe. Os alunos vão estudar a matéria. Terminaram o trabalho.
  • Voz Passiva: O sujeito recebe a ação do verbo.
    Exemplos: A mãe foi obedecida pelas crianças. A matéria vai ser estudada pelos alunos. O trabalho foi terminado.
A voz passiva pode ser analítica ou sintética:
  • Voz Passiva Analítica: É feita com o verbo auxiliar (geralmente o verbo SER) conjugado + o verbo principal no particípio.
    Exemplos: A mercadoria foi comprada. O trabalho será feito.
  • Voz Passiva Sintética (ou pronominal): O verbo aparece conjugado em terceira pessoa e acompanhado do pronome apassivador -SE. Geralmente o agente não é expresso. Exemplos: Abriu-se a porta. Compram-se mercadorias.

Reflexiva: O sujeito pratica e recebe a ação.
Exemplo: Cortei-me com a faca.
Há a forma reflexiva recíproca, onde o sujeito é composto por dois ou mais elementos e ambos praticam e sofrem a ação.
Exemplos: Cumprimentamo-nos. Os lutadores agrediram-se. João e Maria beijaram-se.

Verbos Auxiliares: Formam locuções verbais. Os mais usados são ser, estar, ter, haver e ir. Geralmente são acompanhados de formas nominais do verbo principal.
Exemplos: Ela vai falar hoje. Eu estou comendo. Tu tens mentido.
FORMAS NOMINAIS DO VERBO
São conjugações verbais que podem desempenhar não só ação, estado ou processo, mas também ter a função de substantivo ou adjetivo (nome) na frase.
INFINITIVO
É a forma do verbo original, com a terminação em AR, ER, IR. Não exprimem tempo e modo verbal, a não ser que estejam com outro verbo numa locução adverbial. Há as formas impessoal e pessoal. Cada uma delas apresenta também sua forma composta.
Infinitivo Impessoal: não há conjugação com pronomes pessoais, o verbo aparece em sua forma original. Pode ter função e valor de substantivo. Exemplos: falar, comer e mentir. Falar cansa. Comer faz bem. Mentir é errado.
Há também a forma composta, com o verbo auxiliar TER ou HAVER no infinitivo + verbo principal no particípio. Exemplos: ter falado, ter comido, ter mentido.

Infinitivo pessoal: Verbo é relacionado a um sujeito. Sua conjugação segue a do futuro do subjuntivo. Exemplos: tu falares, nós comermos, vós mentirdes. Há também a forma composta, com o verbo auxiliar TER ou HAVER conjugado como no futuro do subjuntivo e o verbo principal no particípio. Exemplos: Tu teres falado, nós termos comido, vós terdes mentido.

PARTICÍPIO
É usado nos tempos verbais compostos e na voz passiva analítica. Quando não usado na formação de tempos compostos, pode ter a função de adjetivo e flexiona-se em gênero, número e grau. Exemplo: Ela foi a pessoa escolhida.

É formado a partir do infinitivo do verbo, de acordo com a terminação:

  • AR -> ADO = Falado
  • ER -> IDO = Comido
  • IR -> IDO = Mentido
Alguns verbos admitem duas formas de particípio: a forma regular e a irregular. Exemplos: Aceitar = aceitado / aceito; Acender = acendido / aceso; Incluir = incluído / incluso.
O uso de uma ou outra forma vai depender do sentido da frase. Geralmente a forma regular é usada nos tempos compostos e a forma irregular na voz passiva.Há outros verbos que não possuem forma no particípio regular, ou seja, admitem apenas a forma irregular.
Exemplos: Pagar = pago, Dizer = dito, Abrir = aberto.GERÚNDIO
Indica uma ação em andamento, contínua ou simultânea. Por vezes é empregado como adjetivo ou advérbio. A terminação é sempre em -NDO.
Exemplos: Falando, comendo e mentindo.
O uso incorreto desta forma verbal foi disseminado e batizado de gerundismo. É o uso redundante e desnecessário do gerúndio, já que a ação não possui continuidade.
Exemplo: Vou estar transferindo sua ligação. Porém, há casos em que esta construção verbal é aplicada corretamente.
Exemplos: Não me chame de manhã, vou estar cozinhando. Estou explicando o processo.

9 comentários

  1. nathan bernardo

    Muito bom o conteudo… Gostei muito

  2. Janice

    Excelente aula conteúdo muito rico amei tirei minhas dúvidas e aprimorei meus conhecimentos

  3. janice conceição saraiva

    Gostei muito é um curso fácil de aprender e entender de um bom conteúdo

  4. janice conceição saraiva

    Não tinha conhecimento desse site fiz o curso sobre verbos e aprendi muito vocês etão de parabéns pelo conteudo e metodologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *