O Que é Segurança do Trabalho

Segurança do Trabalho é a atuação preventiva de doenças e acidentes, visando  melhor qualidade de vida ocupacional e diminuição de acidentes de trabalho causados nas mais diversas atividades profissionais. Os acidentes podem ser causados em decorrência de riscos ocupacionais e doenças ortomoleculares.

Os trabalhadores estão expostos a várias situações de riscos ocupacionais, normalmente as situações que mais causam acidentes se referem ao trabalho relacionado com eletricidade, incêndios, manuseio e armazenamento de materiais perigosos, contato com agentes biológicos, etc.

Dessa forma, se faz necessário o trabalho de análise de riscos desenvolvida pelos profissionais de segurança do trabalho, para que haja efetividade na prevenção de acidentes.

Os meios através dos quais a segurança do trabalho é desenvolvida podem ser físicos, técnicos, médicos entre outros, sempre com o objetivo de resguardar o trabalhador de riscos que a sua atividade possa acarretar.

A Constituição Federal assegura aos trabalhadores o direito de:
“redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e segurança”.
Dessa forma, temos as Normas Regulamentadoras (NR) cuja observância é obrigatória para as empresas públicas e privadas, sempre que tenham empregados regidos pela Consolidação das Leis do trabalho (CLT). As NR servem de parâmetro técnico para as empresas que devem seguir a sua determinação, sempre com o objetivo de garantir a segurança do trabalho.

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT)
Para proteção do trabalhador, o SESMT foi estabelecido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), artigo 162.

A atividade de segurança é exercida por um conjunto de profissionais que compõem o quadro de Segurança do Trabalho da empresa, essa equipe multidisciplinar é composta por Técnico, Engenheiro, Enfermeiro, Auxiliar de Enfermagem e médico.

A equipe multidisciplinar forma o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), cada empresa deverá ter o número de profissionais de segurança necessários à execução dessa atividade, conforme o tipo de atividade que desenvolve e o número de funcionários que possui.

A atividade de segurança do trabalho deve ser feita de forma preventiva, com a administração dos riscos existentes, eliminado as condições inseguras e diminuindo a ocorrência de acidentes. Para isso as empresas devem investir em treinamento, informação, conscientização e capacitação.
Em síntese, o objetivo da segurança do trabalho é minimizar acidentes, proteger o trabalhador de acidentes e doenças ocupacionais, preservando a sua capacidade de trabalho.

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA)
O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais é estabelecido pela Norma Regulamentadora NR-9, da Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho, do Ministério do Trabalho. O objetivo do programa é definir ações que preservem a saúde e integridade física e psíquica dos trabalhadores, de acordo com o tipo de risco a que estejam sujeitos.

A importância de investir em saúde e segurança no trabalho se deve ao fato de que acidentes causam danos sérios, técnicos e econômicos, tanto para empregado quanto para empregador. A falta de prevenção sairá mais onerosa que o investimento. Os acidentes de trabalho normalmente são causados por condições inseguras e atos inseguros.

Entende-se por condições inseguras as condições oferecidas no local de trabalho e que afetem à segurança dos trabalhadores, são relativas às instalações impróprias, equipamentos com defeitos, irregularidades técnicas, etc. Citamos como exemplo a falta de iluminação e ventilação, defeitos na edificação, falta de higiene, entre outros.

Atos inseguros podem ser identificados nas ações do trabalhador, quando se expõe a risco, muitas vezes o objetivo é ganhar tempo ou improvisar, porém as estatísticas revelam que a maioria dos acidentes ocorre dessa forma. São exemplos desses atos: carregar materiais pesados de maneira inadequada, fazer ajustes ou manutenção de máquinas em funcionamento, não usar equipamentos de proteção, trabalhar em velocidades inseguras, etc.

Muitos acidentes poderiam ser evitados com medidas simples de prevenção, tais como: sinalização nas empresas, campanhas e treinamentos preventivos, treinamento de incêndios, manutenção de equipamentos, existência de Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) com atuação efetiva.

Um comentário

  1. Heliege

    Adorei o blog já assisti vários trabalhos. Estão de parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *