Manual de Interrogatório

Métodos de interrogatório

1) Quando o interrogador não conhece muito do passado e das atividades de seu prisioneiro, pode ser conveniente, inicialmente, fazer perguntas simples, de forma que ele possa respondê-las razoavelmente, sem se comprometer; isto tem uma dupla vantagem:

a) encorajar o prisioneiro a falar; e

b) dar ao interrogador uma oportunidade para julgar as reações do prisioneiro e estudar seu caráter.

2) Apresentamos a seguir, muito genericamente, os quatro principais tipos de aproximação. O interrogador experimentado pode avaliar qual tipo de aproximação utilizará e, até, jogar uma contra a outra. Essas quatro forma de aproximação são:

a) Aproximação insensível, mecânica e fria. Esta requer que o interrogador mantenha seu questionário numa voz monótona, fria, dura e com grande regularidade. Deve mostrar-se implacável e rude, como uma máquina, e não demonstrar nenhuma emoção.

b) Aproximação ameaçadora. Para isto o interrogador baseia-se na ameaça e agressividade para fazer o paciente cooperar, seja pelo medo, ou por perder sua calma e, desta maneira, deixar cair sua guarda. Não deve haver violência física, mas o interrogador deve gritar, gesticular, ameaçar com gestos, insultar e usar de sarcasmo contra o prisioneiro.

c) A aproximação aparentemente tola. Este tipo de aproximação pode ser usado contra um prisioneiro que está falando, mas do qual se suspeita estar mentindo ou escondendo informações. O prisioneiro é levado, temporariamente, a crer que é mais esperto que o interrogador; isto lhe dá uma falsa confiança que pode, freqüentemente, conduzir à derrota total.

Relatórios

1) As informações urgentes devem ser transmitidas pelo sistema de comunicações, ou oralmente. Um relatório completo das informações obtidas e uma avaliação do prisioneiro devem ser enviados ao escalão superior, acompanhando o preso e seus pertences (ou mesmo antecipando-se a ele). Os relatórios devem seguir as NGA da área. (Os relatórios devem ser informativos e não do tipo “perguntado que, respondeu que”).

2) Deve ser tomado muito cuidado para evitar o risco de transmitir falsas informações ou falsas confirmações. Todos os relatórios de informações obtidos dos interrogatórios devem conter o nome e o codinome do paciente, e um relatório posterior deve fazer referência ao anterior.

3 comentários

  1. braulio domingos schucko

    Não vou ser específico, serei objetivo e abrangente, este site, é um dos melhores, senão o melhor em matéria de diversificação, é impossível, não encontrar algo que seja do seu interesse, parabéns AO ideal. É uma pena que eu não tenha tempo para fazer tudo, agora se fosse mais jovem, esta seria uma mina de ouro!
    Parabéns ao pessoal do IDEAL, Parabéns aqueles que se utilizam dele, Parabéns aqueles que divulgam CULTURA E CONHECIMENTO, o IDEAL, consegue tranquilamente fazer isto com categoria!!!

  2. Erickson

    O site de vocês é realmente muito bom aprendi muito com ele vcs ensinam coisas basicas,muito úteis de uma forma clara e descomplicada estão de parabéns !!!!!!!!!!
    sucesso !!!!!!!

  3. cairo

    Estou muito entusiasmado com o trabalho de vcs!! Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *