Linguagem Corporal – Braços

Linguagem dos Braços – Princípios
Barreiras com os braços:
  • É uma atitude defensiva.
  • Desde crianças, quando nos vemos diante de uma situação ameaçadora, nos escondemos atrás de objetos sólidos.
  • À medida que vamos crescendo, esse gesto vai se transformando em cruzar os braços de modo firme, depois a relaxar os braços e cruzar as pernas.
  • Essa “barreira protetora” formada pelos braços cruzados é uma maneira inconsciente de bloquear o que sentimos como ameaça ou algo que não desejamos.
Barreira com os braços:
  • Cruzar os braços sobre o coração e pulmão é uma tentativa de proteger esses órgãos vitais, o que indica que é um provável gesto inato.
  • Essa tentativa inconsciente de se proteger de algo que não deseja, é também uma barreira na assimilação de um conteúdo.
  • Por exemplo durante uma palestra, uma pessoa que cruza os braços presta menos atenção ao que está sendo dito pelo orador.
  • Além disso, as pessoas que mantêm os braços cruzados durante uma palestra, tendem a ter mais pensamentos negativos a respeito do orador.
Braços cruzados sobre o peito:
  • Indica um desejo de colocar uma barreira entre a pessoa e alguém (ou algo) que ela não gosta.
  • Tem um significado negativo ou defensivo em toda parte, é universal.
  • Pode-se observar com mais frequência em filas, elevadores, reuniões públicas ou em lugares onde as pessoas se sintam inseguras ou em dúvida.
  • Significa que a pessoa não concorda com o que você está dizendo, o que ela está indecisa, ou ainda que ela não gosta de uma situação.
Braços cruzados:
  • Essa atitude negativa permanece enquanto a pessoa continuar de braços cruzados.
  • Se você identificar esse gesto, tente induzir uma postura mais receptiva na pessoa.
  • Uma maneira simples e eficiente de tirar a pessoa dessa postura é dar a ela um objeto para segurar ou algo para fazer.
  • Por outro lado, cruzar os braços segurando os braços significa restrição, que a pessoa está se contendo.
Braços cruzados:
  • Outra maneira para quebrar esse gesto é se inclinar para frente com as mãos espalmadas para cima e perguntar o que a pessoa pensa sobre o que está sendo dito.
  • Então, você se reclina para trás e espera a vez dela falar.
  • O gesto de mostrar as palmas das mãos é uma maneira não verbal de dizer que gostaria que a pessoa seja tão franca e sincera quanto você.
  • Outra atitude é mudar a conversa, perguntar se ela tem alguma observação que queira fazer, ou alguma dúvida.
Braços firmemente cruzados:
  • Os braços cruzados tem algumas variantes.
  • Uma delas é os braços cruzados com punhos cerrados, o que demonstra uma atitude hostil e defensiva, não apenas agressiva, como indicativa de ataque.
  • Como sempre, deve-se ler os gestos subsequentes, e se esse gesto vier acompanhado com um sorriso de lábios e dentes cerrados e rosto vermelho, pode indicar um iminente ataque verbal ou até mesmo físico.
Agarrar os braços com as duas mãos:
  • É uma atitude negativa, que demonstra uma maneira da pessoa se confortar com uma espécie de auto abraço.
  • Com esse gesto a pessoa evita expor a parte da frente do corpo.
  • É mais comumente vista em salas de espera de médicos e dentistas e aeroportos.
Curiosidades: Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostra os efeitos negativos de cruzar os braços: um grupo de voluntários foi orientado a assistir uma palestra de forma descontraída, enquanto outro grupo assistiria de braços cruzados sobre o peito. O resultado mostrou que o grupo que assistiu a palestra com os braços cruzados reteve 38% menos informação que o outro grupo.
Você sabia?
Pessoas que carregam armas, como policiais, raramente cruzam os braços, porque a arma já fornece proteção suficiente para o corpo. Uma das únicas ocasiões em que cruzam os braços é quando estão de guarda, e nesses casos, usam a posição de mãos fechadas para mostrar que ninguém pode passar por onde estão.

Um comentário

  1. Amei esse curso, que legal!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *