Introdução ao Raciocínio Lógico

Antes de aprender sobre raciocínio lógico, vamos conferir o significado das palavras em separado. Veja a seguir o que é lógica.

O que é a lógica?
A palavra vem do grego “logos” e significa razão, pensamento. Há muitas definições para a lógica, sendo que a considerada mais adequada para nosso estudo é a de Irving Copi: “A lógica é uma ciência do raciocínio”. A lógica estuda as formas ou estruturas necessárias para um raciocínio perfeito. É aplicada em diversas áreas, como matemática, filosofia, informática e linguística.

O que é raciocínio lógico?
Raciocínio lógico é a ligação de proposições, ou seja, é o processo pelo qual o pensamento de duas ou mais relações conhecidas infere uma outra relação, decorrente lógica das anteriores. O raciocínio lógico serve para analisar, argumentar, justificar ou provar hipóteses. É exato, baseia-se em dados que se podem confirmar. É um tipo de pensamento que segue regras, divide os objetos de análise em partes e é linear para chegar à conclusão.

Nosso aprendizado sobre raciocínio lógico é baseado na lógica clássica ou lógica aristotélica, a mesma usada por filósofos e matemáticos. A metodologia adotada é adaptada de forma diferente para cada área de conhecimento que se utiliza do raciocínio lógico.

Princípios do raciocínio lógico

  • Princípio da Identidade: Todo objeto é idêntico a si mesmo.
  • Princípio da não-contradição: Uma proposição não poderá ser ao mesmo tempo falsa e verdadeira.
  • Princípio do Terceiro excluído: Dadas duas proposições contraditórias, uma delas é verdadeira.

Conceitos do raciocínio lógico

Proposição
Proposição é o conjunto de palavras ou símbolos que representam um pensamento completo. Quando palavras, devem ser sentenças declarativas fechadas. Não são interrogações, exclamações ou frases no imperativo. As proposições transmitem pensamentos que poderão ser considerados verdadeiros ou falsos. Das proposições com palavras, podem-se extrair símbolos.

As proposições podem ser simples ou compostas:

  • Proposição simples:  menor parcela que pode ser estudada dentro da lógica. Não tem nenhuma outra proposição como parte integrante. Geralmente é representada por uma letra minúscula.
  • Proposição composta: combinação de duas ou mais proposições interligadas por meio de conectivos.

Regra (ou condicional): É a constante lógica que conecta duas proposições.

Valor lógico: Um dos dois possíveis juízos a ser atribuído às proposições: ou são verdadeiras, ou são falsas.

Premissa: Cada uma das duas proposições de um silogismo. Uma proposição só é premissa quando faz parte de um argumento.

Argumento: Todo argumento é formado por premissas e proposições. É um conjunto com uma estrutura lógica, originando consequentemente uma outra proposição (conclusão). É a expressão verbal do raciocínio.

Conclusão: É a proposição final do silogismo, resultado das premissas.

Silogismo: Tipo de argumento formado de três proposições: a maior, a menor e a conclusão deduzida da maior, por intermédio da menor (silogismo regular).

Inferência: É o ato de extrair conclusões com base nas premissas que compõe o argumento.

Métodos de raciocínio lógico
Existem três métodos de raciocínio lógico através de inferência:

  • Dedução: A conclusão é totalmente derivada das premissas.
    Exemplo: Roger é engenheiro. Todo engenheiro é bom em cálculo. Logo, Roger é bom em cálculo.
  • Indução: A conclusão tem abrangência maior que as premissas.
    Exemplo: Roger é engenheiro. Roger é bom em cálculo. Logo, todo engenheiro é bom em cálculo.
  • Abdução: A conclusão e a regra são usadas para determinar as premissas.
    Exemplo: Roger é bom em cálculo. Todo engenheiro é bom em cálculo. Logo, Roger é engenheiro.

Conectivos lógicos
Conectivos são palavras usadas para ligar proposições simples, criando novas proposições. Vamos aprender três formas pelas quais os conectivos podem ser expressos: a forma como aparece nas proposições (ou a ideia implícita), seu nome e a forma como é simbolizado.

E = conjunção (^). Uma conjunção só será verdadeira se todas as proposições componentes forem verdadeiras, ou seja, se uma proposição for falsa, todas são falsas.

OU = disjunção (v). Uma disjunção será falsa quando as duas partes que a compõe forem falsas, nos demais casos a disjunção é verdadeira, ou seja, basta que uma das proposições componentes seja verdadeira para que toda a proposição seja verdadeira.

OU…OU = disjunção exclusiva (v). Uma disjunção exclusiva só será verdadeira se houver a mútua exclusão das sentenças, ou seja, só será verdadeira se uma das sentenças for verdadeira e outra falsa. Nos demais casos, a disjunção exclusiva será falsa.

SE…ENTÃO = condicional (->). Uma proposição condicional somente terá valor falso se a primeira proposição for verdadeira e a segunda for falsa. Nos outros casos, será verdadeira. Há várias formas de representação da condicional: Se A, B; B, se A; Quando A, B; A implica B; A é condição suficiente para B; B é condição necessária para A; A somente se B; Todo A é B.

SE E SOMENTE SE = bicondicional (<->). A bicondicional será falsa somente quando os valores lógicos das duas proposições forem diferentes. Ou seja, só será verdadeira se o valor das duas proposições for igual (as duas verdadeiras ou falsas). Se forem diferentes, a bicondicional será falsa. As formas de representação podem ser: A se e somente se B; se A então B e se B então A; A somente se B e B somente se A; A é condição suficiente para B e B é condição suficiente para A. Todo A é B e todo B é A.

NEGAÇÃO = (~). Representa a negação de uma proposição. Se a sentença negativa já contiver a palavra “não”, então é afirmativa.

Cálculo proposicional
É uma área da lógica que abrange um conjunto formal de regras que permitem a análise de proposições. Os conectivos lógicos são ferramentas do cálculo proposicional.

Diagramas Lógicos
Usar diagramas é uma forma de representar as informações. Para o raciocínio lógico, a representação das proposições em diagramas lógicos pode facilitar a compreensão e a resolução das questões. Os diagramas lógicos podem ter diferentes formas, dependendo do contexto da informação.

Tabelas verdade
São dispositivos práticos que apresentam todos os possíveis valores lógicos da proposição composta, partindo da solução das proposições simples.
Servem para determinar o valor (verdade ou falsidade) de proposições compostas (moleculares), depois de conhecidos os valores das proposições simples (atômicas) pelos quais são compostas.
Para cada conectivo que une duas proposições simples há uma tabela verdade.
Nas proposições compostas, o número de linhas da tabela verdade é igual a 2 elevado ao número de proposições.

9 comentários

  1. adriacorinthians@hotmail.com

    adorei muito bm msm…

  2. CAMILA

    Muito boa essa Introdução ao Raciocínio Lógico!!! Deu para esclarecer a minha dúvida…

  3. marcos fagner

    Muito bom, gostei muito, o referido curso não só nos inspira a sermos analistas como também nos faz
    refletir antes de tomarmos decisões a fim de que as mesma venha ser tomadas pela razão e não pela emoção.

  4. Edvânia

    Adorei a introdução deste curso, como faço para fazer esse curso gratis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *