Curso História da Arte Renascentista

Neoclassicismo
O estilo neoclássico buscava retomar os valores presentes nas artes grega e romana antigas. Surgiu no final do século XVIII, impulsionado por descobertas arqueológicas, e permaneceu até a metade do século XIX. Aconteceu amparado pelo Iluminismo (movimento cultural com ênfase na razão) e era o estilo predominante durante a Revolução Francesa.
Os artistas neoclássicos buscavam a precisão e o equilíbrio das formas, além de outros conceitos clássicos que eram ensinados nas academias de arte. A existência das academias de arte foi fundamental para a propagação do estilo neoclássico.

Na arquitetura, a reprodução dos modelos clássicos está presente em exemplos como a Igreja de Maria Madalena (na França) e a Chiswick House (na Inglaterra). Os escultores preferiam mármore branco para reproduzir figuras da mitologia greco-romana, geralmente nus. Antonio Canova, Bertel Thorvaldsen e Jean-Antoine Houdon são alguns dos escultores da época.
Na pintura predominam os traços bem definidos e as cenas harmônicas. Os temas costumavam ser históricos, mitológicos, nus ou retratos. Os principais pintores do estilo neoclássico são Jacques-Louis David e Dominique Ingres.
Há a preferência por linguagem clara na literatura. Os escritores mais conhecidos desta época são Voltaire e Montesquieu, além do Marquês de Sade e Daniel Defoe. O Arcadismo foi o movimento literário da época e tinha uma linguagem sintética e temas simples, como a vida pastoril.

Um comentário

  1. Adorei o conteudo, muito bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *