Curso História da Arte Medieval

Literatura medieval
Na literatura da Idade Média eram feitos os chamados “livros de horas” ilustrados com iluminuras e que continham salmos, orações e textos bíblicos. Além dos escritos religiosos com iluminuras, foram encontrados manuscritos de poemas épicos, contos rimados (lai bretão) e histórias mitológicas.
Por abranger vários séculos e diferentes lugares, as temáticas dos manuscritos da literatura medieval diferem de acordo com a cultura local. O latim era a língua das obras religiosas na Europa Ocidental e Central e o grego e o eslavo predominavam na parte Oriental da Europa. Mas, para as obras não religiosas eram usadas línguas nativas da época como anglo-saxão (inglês antigo), francês antigo e em alto alemão médio.

Exemplos são “A Canção dos Nibelungos” (saga que mistura tradições orais com personagens históricos) escrita em alto alemão médio e o “Mabinogion” (coleção de contos que mescla fatos históricos com elementos da mitologia celta), escrita em galês medieval. Há também o poema épico “Beowulf”, em inglês antigo, com 3182 linhas.
Havia também os jograis: pessoas que divertiam o público nas praças (ou a nobreza nos palácios) com músicas, sátiras, mágicas e mímicas. Os jograis originaram o trovadorismo, que são as poesias cantadas. No trovadorismo, há cantigas com temática romântica e satírica.
Os chamados “poetas goliardos” também tiveram obras preservadas. Eles eram clérigos expulsos ou estudantes desregrados e boêmios que produziam uma literatura marginal. A compilação “Carmina Burana” é um exemplo da obra dos goliardos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *