Curso História da Arte Medieval

Arte Românica
O estilo românico consolidou-se dos séculos XI ao XII, quando suas características podiam ser observadas em diversas regiões, graças às cruzadas promovidas pela igreja para a disseminação da fé cristã. Exemplos do estilo românico podem ser encontrados na arquitetura, com esculturas e pinturas, sempre ligadas à fé.
A arquitetura tem diferentes características de acordo com a função: civil, militar ou religiosa. Para o senhor feudal, os castelos tinham torres altas e fortificadas por paredes grossas, que protegiam os celeiros, estábulos e as casas dos populares.
Os mosteiros eram os núcleos artísticos e culturais deste período e abrigavam os detentores do conhecimento (monges e monges cavaleiros, como os Templários). Construídos geralmente isolados, os mosteiros tinham várias dependências, incluindo um jardim interno.

As igrejas apresentam diferentes características de acordo com influências culturais dos locais onde foram construídas. Mas algumas características tendem a ser uniformes, como a horizontalidade, a robustez e as plantas em cruz (grega ou latina). A igreja era considerada “a fortaleza de Deus”. A maioria delas tinha poucas e estreitas janelas, para não prejudicar a sustentação dos edifícios. Um exemplo famoso é a Catedral de Pisa, na Itália.
Algumas igrejas tinham criptas (locais para venerar os mortos ou as relíquias sagradas) e rosáceas (vitrais circulares). Outras tinham torres com telhado cuneiforme. As catedrais românicas tinham abóbadas de pedra, algumas apresentam esculturas em relevo nas portas e paredes. Há também a pintura de passagens bíblicas no interior das igrejas.
Tanto a escultura como a pintura tinham temática religiosa. Como havia muitos analfabetos, a escultura e a pintura transmitiam as mensagens da bíblia. São representadas formas humanas, animais e imaginárias (também demoníacas). Na pintura, há deformação das formas e o uso de cores gritantes. Havia pintura mural nas igrejas, representando passagens bíblicas. As iluminuras também são muito utilizadas. A ourivesaria desenvolvia objetos religiosos e as relíquias, que atraiam peregrinos e ofertas por possuírem poderes supostamente milagrosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *