Curso História da Arte da Antiguidade

Arte Grega
A arte grega na antiguidade clássica é um reflexo do grau de desenvolvimento de sua sociedade. Os gregos deixaram sua arte registrada em obras de dramaturgia (Sófocles), poesia épica e lírica (Homero), história (Heródoto), música, dança, artes plásticas (Fídias) e arquitetura (Ictinos). Além disso, os gregos aplicaram-se ao estudo da natureza e do homem por meio de diversas ciências como a filosofia (Platão, Aristóteles), astronomia, física, química e geometria (Pitágoras), entre outras.
Por compreender um espaço de tempo grande, a arte grega da antiguidade apresentou diferentes estilos de acordo com o seu desenvolvimento. Na arquitetura, por exemplo, existiram três estilos: dórico, jônico e coríntio. Os arquitetos gregos definiram as bases da geometria plana e espacial. Eles criaram normas que eram seguidas também pelos escultores, assim como as primeiras noções sobre medida, proporção e composição. As maiores expressões da arquitetura grega são os templos. Alguns deles têm esculturas no lugar de colunas. Foram os gregos que construíram os primeiros estádios e teatros.
A escultura grega também adotou diferentes estilos de acordo com o tempo. Antes do período clássico (nos estilos arcaico e severo), as esculturas seguiam a frontalidade. No período clássico da arte grega os artistas buscaram retratar os corpos com realismo idealista, os rostos com expressividade e as formas e movimentos seguiam proporções harmoniosas. Como havia a idealização da forma humana, o corpo masculino era esculpido nu, por vezes em atividades atléticas. Quase todas as esculturas eram feitas em mármore branco ou bronze.

Da pintura grega há poucos exemplares além da feita em cerâmica. Há afrescos em tumbas que demonstram que a evolução das técnicas de pintura seguiu a das demais artes. Atribuem-se aos gregos várias técnicas inovadoras de pintura como a perspectiva, o uso de sombras e o ilusionismo. Por relatos escritos da época, sabe-se que as esculturas e relevos eram coloridos. Os pesquisadores descobriram as cores originais com o uso de testes químicos e fotografias com radiação ultravioleta.
Os exemplares da cerâmica grega retratam a evolução artística, social e política de sua civilização. Teve vários períodos, como o proto-geométrico (motivos naturalistas), geométrico (formas em preto sobre a cor natural dos vasos) e o arcaico (dividido em duas fases: orientalizante e arcaica). Depois destas fases, a cerâmica do período clássico está no auge de sua técnica artística. Os artistas usavam figuras vermelhas sobre fundo preto, formas dinâmicas, expressivas e naturalistas. Com a evolução da cultura grega os artistas tinham cada vez mais liberdade e diversas peças resistiram ao tempo e mostram a criatividade em formas e cores das cerâmicas gregas.
A música grega ficou registrada em esculturas com instrumentos musicais, em referências literárias e em um sistema teórico. A música estava ligada à magia e a mitologia. Alguns instrumentos registrados são a lira, a kithara (lira mais complexa), a flauta de Pã e o hidraulos (precursor do órgão), mas havia muitos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *