Curso de Redação

Temas e Orientações I

  • Há três opções sugeridas pela redação.
  • Cada uma contém em seu enunciado, motivação textual e comunicativa, considerada necessária para que você possa construir seu texto.
  • Você deve escolher uma delas e desenvolvê-la, segundo o tipo de texto indicado, seguindo estritamente as orientações dadas pelo enunciad

OPÇÃO A

Na reportagem especial “Eleja o artista cênico do século”, da Revista Istoé(10/02/99), são apresentados os perfis dos artistas mais votados pela crítica especializada para receberem o prêmio de brasileiro do século nas Artes Cênicas.

Nelson Rodrigues. Desafiador O dramaturgo pernambucano era um transgressor da moral e dos bons costumes. Escandalizou as platéias com personagens trágicos, incestuosos, mentirosos, adúlteros e amargurados. Deixou clássicos como Engraçadinha, Beijo no asfalto e A dama do lotação, muitos deles transformados em filmes nos anos 70 e 80. Além de dramaturgo, foi um brilhante cronista esportivo. Morreu em 1980, aos 68 anos, vítima de insuficiência cardíaca e respiratória.

Fernanda Montenegro. A carioca Arlete Pinheiro Esteves da Silva, 69 anos, filha de um funcionário da Light, é um talento luminoso. Em quase meio século, fez dezenas de novelas e quase 60 peças. No cinema, atuou em Tudo bem (1978), de Arnaldo Jabor, e Eles não usam blach-tie, de Leon Hirszman, que ganhou o Festival de Veneza, em 1981. Seu último sucesso foi Central do Brasil, que lhe valeu a indicação ao Globo de Ouro de melhor atriz (o filme ganhou o Globo de Ouro de melhor fita estrangeira).

BASEANDO-SE NOS RESUMOS TRANSCRITOS ACIMA, ESCREVA UMA CARTA PARA A REVISTA, ARGUMENTANDO EM FAVOR DO ARTISTA QUE VOCÊ CONSIDERA MERECEDOR DO PRÊMIO.

OPÇÃO B

O texto a seguir foi retirado do livro Quadrante I, de Fernado Sabino (Rio de Janeiro: Editora do Autor, 5 ed. ):

“Estou numa esquina de Copacabana, são duas horas da madrugada. Espero uma condução que me leve para casa. À porta de um “Dancing”, homens conversam, mulheres entram e saem, o porteiro espia sonolento. Outros se esgueiram pela calçada, fazendo a chamada vida fácil.

De súbito a paisagem se pertuba. Corre o frêmito no ar, pânico no rosto das mulheres que fogem. Que aconteceu? De um momento para o outro, não se vê mais uma saia pelas ruas – e mesmo os homens se recolhem discretamente à sombra dos edifícios…”

CONTINUE A NARRATIVA ACIMA, RELATANDO O EVENTO QUE DESENCADEOU O PÂNICO REPENTINO.

OPÇÃO C

Imagine que você é gerente de recursos humanos de uma empresa e necessita de uma funcionária para exercer o cargo de secretária.

REDIJA UM TEXTO PARA SER COLOCADO EM JORNAL, DESCREVENDO AS TAREFAS QUE DEVERÃO SER DESEMPENHADAS E O PERFIL ESPERADO DA CANDIDATA.

Proposta I – Dissertação

Todo texto dissertativo aborda um tema, ou seja, a delimitação de um assunto. Após leitura atenta do editorial da Folha de S. Paulo e percepção das suas idéias principais, verifique qual é o seu tema e sobre ele escreva uma dissertação clara e coerente.

TEXTO

O fenômeno meteorológico batizado de “El Niño” começa a assumir, no mundo todo, o papel antes reservado às pragas bíblicas, responsáveis por todas as desgraças.
Sem negar os efeitos do fenômeno, parece um raciocínio simplista e cômodo atribuir a ele todos os males, do inverno que foi verão forte no Centro-Sul brasileiro às enchentes na Espanha, passando pelas queimadas no Sudeste Asiático. Culpar um fenômeno natural exime as autoridades e a sociedade de refletir sobre os danos à natureza provocados pelo homem, cada vez mais graves.
Típica do comodismo é a reação do governo brasileiro contra relatório do Fundo Mundial para a Natureza que aponta o Brasil como campeão mundial de desmatamento de florestas tropicais nos últimos anos.
Para o porta-voz da Presidência, os dados do governo indicam diminuição do desmatamento. O importante não é tanto se o desmatamento aumentou ou diminuiu, mas o fato de que ocorra sem que fique clara uma política de ocupação da Amazônia.
É preciso levar em conta que, segundo a ONU, o Brasil é o terceiro país do mundo em área preservada de florestas de fronteira, atrás apenas de Rússia e Canadá.
Se considerar que quase a metade das florestas mundiais já virou pasto ou campo agrícola, fica evidenciada a importância internacional de se preservar o que resta.
Mas o comodismo se estende também aos governos dos países ricos (que, aliás, já promoveram uma devastação quase total de suas florestas). O presidente dos EUA, Bill Clinton, por exemplo, nega-se a aceitar um aumento nos preços dos combustíveis fósseis, uma forma de tentar conter a emissão dos gases que geram o efeito estufa, responsável pelo crescente aquecimento da Terra.
Tudo somado, entende-se o motivo da cômoda satanização do “El Niño”: ela evita que cada um enfrente suas próprias responsabilidades.

113 comentários

  1. Diogo

    interessante e criativo

  2. Fernando Toledo

    Gostei bastante, mas estou procurando algo que me ajude a dar “vida” a um livro.
    Podem me ajudar nesta area indicando um curso mais abrangente?
    Agradeço desde já.

  3. MARIA PAIXAO DE ARAUJO SILVA

    este site é a melhor coisa que já inventaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *