Curso de Hipnose

Lição III

A arte de aplicar o Mesmerismo – Tomemos em consideração o método dos antigos magnetizadores, como eles se apelidam, e demos a estas instruções uma forma pessoal, como se elas fossem de mim para você.
Comece por escolher como paciente, para a experiência, alguém que seja mais moço do que você, com que não tenha convivido por muito tempo, para não ter muito familiaridade com você.
O operador que tem autoridade – A fim de obter algum resultado bom, cabe a você, em primeiro lugar, deparar alguém que se sinta intimidado por você, porque o ponto essencial para ser bem sucedido no mesmerismo está na qualidade de obediência apresentada pelo paciente. Se este não se sente bem fisicamente e considera o Mesmerismo como um meio possível de alívio à sua saúde, isto concorrerá para aumentar a sua probabilidade de bomêxito.
Método para aplicar o Mesmerismo – Faça sentar o paciente numa poltrona e se sente bem em sua frente; deixe que o nível dos olhos dele estejam um pouco acima dos seus; arrume uma maneira de que ele fique à vontade e, se for necessário, coloque algumas almofadas por detrás das suas costas de modo que sua cabeça descanse facilmente e sem nenhum esforço físico, seja qual for, na posição em que ele estiver sentado. Pegue a mão direita dele na sua mão esquerda e a mão esquerda dele na sua mão direita. Incline-se para frente de forma que sua cabeça chegue cerca de trinta centímetros da dele. Peça que olhe fixamente em seus olhos.
Faça-o notar bem que não pode desviar o olhar. Não deve pestanejar, a não ser que se sinta obrigado à faze-lo. Fale da seguinte maneira: “A sua primeira sensação será um formigamento nas suas mãos e que se estenderá para seus braços, daí aos ombros e, enfim, um entorpecimento que se insinuará, pouco a pouco, por todo o seu corpo. Não sente nenhum mal estar e afaste de você toda disposição que te leve a querer saber toda e qualquer coisa que se apresentar. Nenhum prejuízo lhe causará e poderá depositar em mim toda a sua confiança. Quando não puder manter os seus olhos abertos e fixos nos meus, feche-os e eles não se abrirão mais. Passará, então, para um sono profundo, o seu corpo ficará inteiramente quente e sentirá uma corrente natural que lhe parecerá elétrica. Quando os seus olhos estiverem fechados, empregarei sobre você passes, cujo efeito será duplicar a influência magnética e distribuí-la igualmente por todo o seu corpo”.

Como tem as mãos dele nas suas apertai ligeiramente os polegares, diminuindo ou aumentando alternativamente a pressão e pondo os seus polegares entre a segunda e terceira juntura das suas mãos. Esta pressão exercerá uma influência especial sobre ele e atrairá grandemente a sua atenção para a obra em mão. Quando ele já não puder conservar os olhos abertos, solte uma das mãos e feche os olhos, dizendo: “Repouse e dormi”. Pode, então, proceder ao emprego dos passes.

Como conhecer o sono Magnético – Mas, no caso em que nota que ele não faz nenhum movimento e em que parece não prestar nenhuma atenção à exortação que lhe fez de levantar as pálpebras, pode estar perfeitamente certo de que provocou nele um estado de sono magnético mais profundo, estado que é preferível não perturbar, diga-lhe, neste sentido: “Dormi profundamente e sonha que está prestes a viajar a milhares de quilômetros daqui, visitando lugares que nunca visitou. Deixa que seu espírito vá onde quiser e quando acordar, dentro de uma hora, vai me dizer o que viu e onde esteve, cada coisa ter-vos-á claramente penetrado no espírito, ao acordar. Dormi durante uma hora e, nesse tempo, acorde por sua própria conta”.
Deixamos, também, neste ponto, o doente.

18 comentários

  1. Jeferson martins

    Quando começei fazer teologia começamos aprender algumas coisa sobre a hipnose e hoje tenho bastante aprender sobre isso acho profundamente muito bom e sei que a niveis muito importantes para todos que tem bom coração e uma mente aberta para ajudar. parabéns pelo curso.
    continue sempre ajudando o caminho é esse mesmo.

  2. Rafael Reiter

    Olá
    gostaria de saber sobre as referencias bibliográficas,
    para me aprofundar mais sobre o assunto

  3. Guilherme

    Parece bom…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *