Curso de Hipnose

LIÇÃO XIV

Um processo apreciável. -Lembrando-vos o método para dar sugestões pós- hipnóticas, achareis agora que é uma demonstração que impressiona o vosso paciente, se adotais o método seguinte para ficardes em comunicação com ele. Adormecei-o e, quando estiverdes seguro de que está perfeitamente sob a vossa influência, dizei.lhe: -“Vou dar-vos um talismã que vos proporcionará um sono profundo e reparador quando tiverdes necessidade dele em qualquer momento. Seja qual for a vossa insônia, no mesmo instante em que tomardes este objeto do vosso bolso ou de onde quer que o guardeis, se os vossos olhos lhe caem em cima, passareis imediatamente para um sono profundo”. Tomareis, então, um pedaço de papel ou o vosso cartão de visita, o que será preferível, e escrevereis nele, em letras graúdas, a palavra:- “Durma”.

Agora dizei-lhe que abra os olhos e olhe para o cartão que lhe pusestes na mão. Feito isso, repeti-lhe com força que todas as vezes que os seus olhos tombarem sobre aquele cartão, ele cairá imediatamente numa hipnose profunda. Direi-lhe que vos ouvirá falar-lhe e ordenar-lhe que durma.
A Sua eficácia na ausência do operador. -É um excelente método o fornecer dito cartão a um dos vossos pacientes que padeça de insônia, porque, coisa estranha, ainda que o paciente tenha feito, na metade da noite, esforços inúteis para dormir, logo que ele ache esse Talismã, que deixa os olhos cair- lhe em cima, fica restabelecido o equilíbrio nervoso do sistema e ele adormece. A coisa mais extraordinária desta experiência é que, durante anos, o cartão conserva sempre a sua força hipnótica, e será tão bom em cinco anos como o é hoje.

18 comentários

  1. Jeferson martins

    Quando começei fazer teologia começamos aprender algumas coisa sobre a hipnose e hoje tenho bastante aprender sobre isso acho profundamente muito bom e sei que a niveis muito importantes para todos que tem bom coração e uma mente aberta para ajudar. parabéns pelo curso.
    continue sempre ajudando o caminho é esse mesmo.

  2. Rafael Reiter

    Olá
    gostaria de saber sobre as referencias bibliográficas,
    para me aprofundar mais sobre o assunto

  3. Guilherme

    Parece bom…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *