Curso de Hipnose

LIÇÃO XII

O estudo de catalepsia. -Há um estado de hipnotismo conhecido sob o nome de catalepsia; os profissionais fazem grande caso dele em cena, mas aconselho-vos muito que o ponhais de lado. Os que têm assistido a sessões hipnóticas puderam ver um homem ou uma mulher de aparência mesquinha, suspensa entre duas mesas ou cadeiras, suportar o peso de várias centenas de livros, sendo os pés e a cabeça os únicos pontos de apoio de todo o corpo. É um estado de rigidez muscular e certos pacientes manifestam, na prática deste gênero, um grau de força extraordinária.

Como se provoca. -Provoca-se a catalepsia pela forma seguinte:
Suponhamos que tomamos aquele rapaz que fizestes dormir e em quem induzistes as ilusões dos sentidos dadas em pormenores numa das precedentes lições e que lhe digais, fazendo passes ao comprido do seu corpo, da cabeça até aos pés: “Ficareis completamente rígido; já não sois um rapaz, sois uma barra de ferro e é impossível que vos dobreis. Em qualquer lugar ou posição que eu vos ponha, tereis a rigidez de um cadáver”. Imaginemos que tomais, em seguida, aquele rapaz no momento em que ele cai rígido nos vossos braços e que o suspendeis entre duas cadeiras; fazendo- lhe repousar a cabeça sobre uma e os pés sobre a outra, tereis um estado real de catalepsia do palco. Achareis que o seu pulso é rápido, mas é probabilíssimo que não notareis vestígio algum do esforço que ele suportou. As vossas sugestões deverão ser as seguintes: -“Não fazeis esforço algum, podeis suportar qualquer peso que eu colocar sobre vós”. O eleito produzido nos espectadores é, às vezes, surpreendente. Uma vez acordado ele tentará, provavelmente, a mesma proeza e ficará surpreendido de ver quanta dificuldade ele encontra em sustentar-se a si mesmo.

18 comentários

  1. Jeferson martins

    Quando começei fazer teologia começamos aprender algumas coisa sobre a hipnose e hoje tenho bastante aprender sobre isso acho profundamente muito bom e sei que a niveis muito importantes para todos que tem bom coração e uma mente aberta para ajudar. parabéns pelo curso.
    continue sempre ajudando o caminho é esse mesmo.

  2. Rafael Reiter

    Olá
    gostaria de saber sobre as referencias bibliográficas,
    para me aprofundar mais sobre o assunto

  3. Guilherme

    Parece bom…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *