Curso de Bonsai

Técnicas a aplicar ao design

Existem determinadas características muito apreciadas num bonsai que devem ser salvaguardadas na sua composição artística:

• Aspecto envelhecido, independentemente da verdadeira idade da árvore
• Equilíbrio entre a espessura do tronco, a disposição dos ramos e a densidade da copa
• Aspecto natural, já que a essência da arte bonsai é ser uma criação da Natureza em miniatura
• Aparência saudável
• Forma, equilíbrio e harmonia da linha do tronco
• Sobriedade do vaso, que não deve desviar a atenção da árvore

O bonsai, quando em exposição, é visionado sempre pelo mesmo ângulo, facto a ter em consideração quando se está a trabalhar a forma.

O design da árvore depende, basicamente, de três atividades:

Poda da raiz
Poda de ramos e de folhas
Arame

1- Poda da raiz

A poda da raiz ajuda a controlar o crescimento da planta e a manter o equilíbrio entre a copa e a base.

Dependendo da espessura da raiz, recomenda-se o uso de tesouras de tamanhos diversos e isto por duas ordens de razões; por uma questão de manutenção das ferramentas e por motivos de eficácia do corte e cicatrização do mesmo, prevenindo o aparecimento de doenças e causando o menor dano possível à planta. Esta atividade deve ser realizada periodicamente.

Verificar o estado dos ramos e da raiz regularmente. Esta observação ajuda a detectar sinais de doença e a corrigir maus procedimentos na rega e na adubação.

Todos os ramos supérfulos ao design do bonsai devem ser retirados.

2- Poda de ramos e folhas

A altura ideal para a poda é no Inverno, quando a árvore está inactiva ou no Verão altura em que se renova, cresce e a folhagem é mais abundante.

Os frutos, quando o seu crescimento ou quantidade são excessivos pondo em causa o equilíbrio da árvore, são cortados.

O corte dos ramos cumpre vários objetivos:

1. Limpar a árvore de elementos mortos, desde que não sejam um elemento figurativo;

2. Encorajar o nascimento de ramos novos noutros pontos do tronco;

3. Arejar a folhagem;

4. Controlar o crescimento da árvore.

A poda da folhagem permite controlar o tamanho, a forma e, simultaneamente, acelera a renovação das folhas. Em determinadas espécies de plantas, é necessário proceder a um desvaste periódico das folhas com uma tesoura de pontas finas e com pinças de diversos tamanhos e formatos.

A inspecção às folhas, quando efetuada periodicamente, permite:

1. Verificar se há alteração na cor e detectar doenças;

2. Remover as folhas mortas dos ramos;

3. Auxiliar a renovação e o arejamento da folhagem;

4. Limpar a terra das folhas que caiem naturalmente;

5. Promover a oxigenação da terra e da raiz da planta, evitando que asfixie;

6. Controlar o crescimento da árvore.

Estes cuidados de rotina facilitam a detecção de doenças ajudando a árvore a manter-se saudável.

3- Aramar

O uso do arame, preferencialmente de cobre, permite moldar e disciplinar a forma do tronco e dos ramos mais grossos ao longo do seu crescimento. É o treino dos ramos que atribui valor ao bonsai e contribui para o aspecto envelhecido tão apreciado.

É uma operação extremamente delicada uma vez que pode asfixiar e danificar os ramos caso não seja realizada com os devidos cuidados. A planta não deve ser regada no dia anterior e após esta operação deve ser mantida à sombra durante um período mínimo de duas semanas.

O arame é cuidadosamente retirado ao fim de seis meses com o auxílio de um alicate de corte. Antes de fazer novo uso do arame deixar a árvore recuperar durante alguns meses.

Mudança de vaso

O bonsai deve ser transplantado no início da estação da Primavera, todos os dois/três anos, de acordo com o crescimento da planta.

A mudança de vaso permite refrescar e enriquecer o solo com novos nutrientes e adaptar o recipiente ao desenvolvimento da planta. Durante o transplante as raízes devem manter-se húmidas, regando bem quando terminado.

Não se deve alimentar as árvores após o transplante até os rebentos despontarem.

Síntese

De forma a obter um crescimento saudável e um design natural, deve atender-se a três técnicas fundamentais:

– Poda da raiz;

– Poda de ramos e de folhas;

– Aramar.

17 comentários

  1. Ótima apresentação…

  2. Muito bom essa iniciativa de divulgar a arte do cultivo de bonsai, A 15 anos cuido dessas plantinhas magníficas que tornou-se um estilo de vida e hobby, todos os dias eu procuro aprender mais, onde o professor é a própria natureza.
    Ficaria muito grato e honrrado com a visita de vcs no meu blog:
    bonsaiparaiba.blogspot.com
    Um Abraço a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *