Como cuidar do seu PET até os 6 meses de Idade

Primeiro mês: cuidados intensivos

Estar com um cão ou gato com menos de 1 mês de vida é sinal de que ou ele foi encontrado abandonado ou que a gata ou cadela da casa deu cria. Dificilmente um animal desta idade será vendido ou doado pois ainda não foi desmamado.

Se o filhotinho está com a mãe, sendo protegido e amamentado corretamente, não há necessidade de interferir, a mãe sabe bem como cuidar da sua ninhada. Apenas fique atento, verifique que todos os bebês estão conseguindo mamar, se o crescimento e ganho de peso da ninhada está uniforme, do resto a natureza se encarrega.

Se o filhotinho, de cão ou gato, está sem a mãe ele requer de cuidados intensivos.

Abertura dos olhos e ouvidos:

Os filhotes nascem com os olhos e ouvidos fechados. Não force sua abertura, ela ocorrerá naturalmente por volta da segunda semana de vida.

Dentição:

Cães e gatos nascem sem nenhum dente, porém ao final do primeiro mês já deverão ter os incisivos (dentinhos da frente) aparecendo.

Alimentação:

Filhotes que não estão sendo alimentados pela mãe podem ter duas alternativas:

1.Encontrar uma ama de leite, ou seja, outra cadela ou gata com ninhada recente que possa adotar o novo filhotinho – neste caso tenha cuidado para introduzi-lo na nova ninhada, esfregue um filhote no filhotinho órfão para que ele fique com o cheiro deles, este ato minimiza uma possível rejeição da mãe adotiva. Permaneça perto para se certificar que a adoção foi bem sucedida.

2. Ser amamentado com leite artificial: o leite de vaca tem uma composição muito diferente do leite da cadela e da gata, podendo levar o filhote à carência nutricional além de frequentemente causar diarreia severa no filhote.

A alimentação deve ser feita com sucedâneos comercias que são imitações do leite de gatas e cadelas vendidos em lojas especializadas em produtos para animais. O leite deve ser oferecido em mamadeiras apropriadas ou com o auxílio de seringas, a uma temperatura de aproximadamente 37ºC, de 6 a 8 vezes ao dia. Mantenha o animal sempre na posição vertical, isso evita que ele aspire o leite e engasgue.

Aquecimento:

Mantenha o filhote aquecido. Nesta idade eles ainda não possuem seu sistema interno de regulação de temperatura corporal completamente desenvolvido, desta forma, um aquecimento artificial é importante.

Colocar cobertores, pedaços de tecido, bolsas de água quente e até mesmo garrafas pet com água morna perto dos filhotes impede que eles gastem todas as calorias que acumularam com a alimentação para conseguir se aquecer, o que retarda o crescimento do filhote.

3 comentários

  1. Iara

    Achei muito interessante esse curso, pois tenho em casa uma base e dois shih-tzu, sendo um macho e outra fêmea, que a pouco tiveram cria e eu fiquei com um filhote, não sei como ensina-lo e pior, tenho medo de dar muita atenção para ele e os meus outros ficarem com ciúmes, principalmente a base que é muito carente.

  2. Welber

    Tenho em casa agora um filhote de beagle, não sei se o nome certo é esse. Bom, tenho interesse nesse curso para cuidar de nossos animais, e achei interessante que essa mensagem chegou para mim justamente nesse momento. Desde já agradeço pelo trabalho de vocês.

  3. E

    Possuo um casal de rottwailers e a fêmea está gestante. Favor, Me repassem algumas dicas de como cuidar de uma fêmea gestante pré e pós parto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *