Curso Benchmarking

O processo de Benchmarking:

  • O benchmarking tem infinitas aplicações, mas há uma quantidade limitada de recursos a ser aplicado nos processos, e as empresas estabelecem diretrizes para determinar as funções, atividades ou processos a ser estudados.
  • Existem inúmeras maneiras de praticar o benchmarking.
  • O objetivo é o processo básico para satisfazer as necessidades específicas de cada empresa.
  • É preciso respeitar regras e seguir procedimentos para que os objetivos sejam alcançados e exista uma constante melhora.

De acordo com Robert C. Camp, o processo segue cinco fases básicas:

  • Planejamento: identificar o que marcar e quais empresas servem como referências e determinar o método de coleta de dados e efetuá-la.
  • Análise: determinar qual é a atual “falha” de desempenho e projetar os futuros níveis do mesmo.
  • Integração: comunicar as descobertas do benchmarking, estabelecer metas e desenvolver planos de ação.
  • Ação: implementar ações e monitorar progressos e recalibrar marcos de referência.
  • Maturidade: posição de liderança atingida e práticas integradas aos processos.
Esse processo é dinâmico e as fases devem ser constantemente analisadas e corrigidas caso necessário.
Obs: Benchmarking X Japão
Logo após a Segunda Guerra Mundial, muitos observaram os empresários japoneses como “copiadores”. Na realidade os japoneses aplicaram a prática de “benchmarking” no desenvolvimento de seus produtos e processos. Isso abreviou o tempo de aperfeiçoamento de seu desempenho e os produtos e serviços deles acabaram se tornando os melhores.

Um comentário

  1. Ricardo

    UM CURSO EXCELENTE, PARABÉNS PELO MATERIAL DISPONÍVEL, ELE ACRESCENTA CONHECIMENTO E AGREGA VALORES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *