Aula: Análise Dinâmica do Capital de Giro

Capital de Giro – Conceito

  • Recurso de rápida renovação (dinheiro) que representa a liquidez da operação de uma empresa.
  • É um investimento que fica alocado nos estoques, contas a receber, no caixa ou na conta corrente.
  • Significa Capital de Trabalho, ou seja, o capital que é necessário para financiar a continuidade das operações da empresa.
  • São recursos para financiamento aos clientes, para manter estoques, para pagamento de fornecedores, impostos, salários, despesas operacionais e demais custos.
  • É considerado parte do capital operacional assim como o Ativo Fixo (equipamentos, por exemplo).
  • Sustenta as operações do dia a dia da empresa.
  • O volume de capital de giro depende do volume de venda, política de crédito e nível de estoque.
  • A administração eficiente do capital de giro impacta no fluxo de caixa.
  • Quanto maior seu valor, mais necessita de financiamento (recursos próprios ou de terceiros).
  • Dificuldades relativas ao capital de giro:
  • Redução de vendas
  • Crescimento da inadimplência
  • Aumento de despesas financeiras
  • Aumento de custos, etc.
Ex: Empresas que vendem a prazo precisam de recursos para financiar os clientes. Empresas que mantém estoque precisam de recursos para financiar estoques.
Obs: Em média, cerca de 50 a 60% do total de ativos de uma empresa corresponde ao Capital de Giro.

Capital de Giro Líquido
O equilíbrio entre a liquidez e a rentabilidade representa uma boa situação econômico-financeira de uma empresa.

É um indicador de liquidez. As empresas utilizam para refletir a capacidade de gerenciar as relações com fornecedores e clientes.
O CGL é calculado com a diferença entre os Ativos Circulantes (AC) e os Passivos Circulantes (PC).
A fórmula é a seguinte: CGL = AC – PC
Para saber mais: Ativo e Passivo Circulante

  • AC = os recursos disponíveis em curto prazo (caixa, bancos, aplicações financeiras, contas a receber, estoques, etc).
  • PC = financiamentos em curto prazo (fornecedores, contas a pagar, empréstimos).
A administração financeira tem como meta gerenciar os bens da organização a fim de encontrar o equilíbrio entre a lucratividade e risco de forma a aumentar o valor da empresa.
  • CGL positivo: superávit de capital de giro.
  • CGL negativo: deficiência em seu capital de giro, ou seja, parte do seu ativo circulante não está sendo financiada com seus passivos em curto prazo (quadro de risco).

De um modo geral, quanto maior o Capital de Giro Líquido (CGL) da empresa, menor seu risco de insolvência.

Mas um CGL muito alto significa que fundos de longo prazo estão financiando parte dos ativos circulantes, e como os custos desses recursos são mais elevados, pode se tornar um problema de ordem financeira para a empresa.

Necessidade de Capital de Giro

  • As empresas, em sua maioria, têm as saídas de caixa ocorrendo antes das entradas de caixa.
  • Essa situação cria a necessidade de uma aplicação de fundos permanente, deixando no balanço uma diferença positiva entre o valor das contas cíclicas do ativo e do passivo.
  • Essa diferença é a Necessidade de Capital de Giro (NCG).
  • A NCG depende da natureza e do nível de atividades dos negócios da empresa.
  • Têm casos em que a NCG é negativa.
  • Isso acontece quando as saídas de caixa ocorrem depois das entradas, como por exemplo em supermercados, que recebem o valor da venda antes de pagar os fornecedores de mercadoria.
  • A NCG indica a soma de recursos que a empresa precisa para que seus compromissos sejam pagos nos prazos de vencimento.
  • Quando as saídas de caixa ocorrem antes das entradas no ciclo financeiro da empresa, isso gera uma necessidade de recursos que é evidenciado no Balanço Patrimonial.
  • Como estimar a NCG? Utilizando demonstrativos contábeis (balanço patrimonial) ou com base no ciclo financeiro.

A Necessidade de Capital de Giro pode ser calculada de várias maneiras. Veja algumas:

  • Através do saldo das contas no Balanço Patrimonial:
    NCG = Valor das Contas a Receber + Valor em Estoque – Valor das Contas a Pagar.
  • Através do Ciclo Financeiro (Prazo Médio de Estoques + Prazo Médio de Recebimentos – Prazo Médio de Pagamentos)
    NCG = Ciclo Financeiro x Valor das Vendas por Dia
  • Se o número de Ativos for maior do que os Passivos, a situação é favorável, já que o número de Ativos Circulantes (AC) é maior do que os de Passivos Circulantes (PC). (Parcela de AC financiada com recursos de longo prazo).
  • Se o mesmo número for menor, então a situação é desfavorável, já que há déficit de ativos para cobrir as dívidas de curto prazo. (Parcela de AC financiada com recursos de curto prazo).
Qual método escolher?
• A escolha dos métodos depende das necessidades do momento.
• Através do Ciclo Financeiro é mais fácil prever a necessidade de capital de giro em função de uma alteração nas políticas de prazos médios ou no volume de vendas.

Você sabe para que serve a Necessidade de Capital de Giro?
NCG – A NCG fornece informações das atividades operacionais, decisões tomadas pela alta gerência, e a forma de financiamento das aplicações de recursos.
É ligada ao ciclo de caixa da empresa.

Ciclo de Caixa – Quando o ciclo é longo, a necessidade de capital de giro é maior. Sendo assim, a redução do ciclo deve ser uma das prioridades da administração financeira (receber mais cedo e pagar mais tarde).

Volume da NCG – Se tiver um volume elevado de capital de giro isso vai desviar recursos financeiros que poderiam ser aplicados nos ativos permanentes da empresa. Já se for muito reduzido, isso diminui a capacidade de operação e de vendas da empresa.

Um comentário

  1. flavio jose queiroz da silva

    muito bom curso pelo email ajuda muito valew.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *